Sílvia Bijoux e Acessórios

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

87. E O CICLO VOLTA A GIRAR

Olá amiguinhos.

Já faz mais de 1 ano que não apareço por aqui.

Vontade de escrever não faltou. Faltou tempo e coragem para deixar fluir por meus dedos o que vai na alma.

A vida é bela, porém sabe ser muito cruel, infelizmente. Nem tudo o que pensamos podemos extravasar, pois as pessoas podem interpretar de maneira errada e isso acabaria me prejudicando em todos os sentidos.

O tão temido ciclo recomeçou. A dona depressão está batendo fortemente à minha porta pedindo para entrar. Por enquanto ela está pedindo e eu ainda tenho um pouco de forças para resistir e barrar sua entrada. Mas minhas forças estão chegando ao fim.

Minha vida voltou a ficar estagnada. Não vivo. Sobrevivo um dia de cada vez. Não tenho mais conseguido ser feliz todos os dias. Aliás, em nenhum dia. Tenho ficado bastante triste, me sentindo sozinha, isolada por todos num canto escuro e sombrio. Sim, é assim mesmo que me sinto. 

ESTOU SÓ E ABANDONADA. 

Mesmo estando rodeada de pessoas que gostam de mim um pouquinho que seja. Me sinto só. Me sinto largada no olho do furacão sem ter onde me segurar.

Culpa de quem? Em parte minha que me permiti chegar a este ponto novamente. Em parte de meus amigos que não conseguiram perceber o quão frágil e quebradiça estou.

Meus dias resumem-se a dormir, acordar, trabalhar, voltar para casa, dormir e repetir tudo de novo. Não saio mais. Não procuro mais meus amigos. Não tenho me permitido ser feliz. 

Isso reflete diretamente em mim, em meu brilho, em minha alma, em meu modo de agir, de pensar, de ser.

A tal da depressão está aí de volta com força total. E cada vez que ela chega pergunto-me até quando terei forças para batalhar e superar mais uma crise. Está cada vez mais difícil de conseguir superar e não pensar em fazer besteiras.

Em tudo que faço estou me sentindo assim. Arrasto-me para todos os lugares sem vontade de ir. Obrigo-me a fazer coisas que não quero e a não falar nada, apenas observar o que vai acontecendo. Ouço sem reclamar, ouço sem questionar, simplesmente ouço. Faço o que pedem para que eu faça. Sou um robô no momento. Aquele que você dá o comando e ele obedece. Sem vontade, mas com muito sentimento. Muita tristeza. E quando me vejo sozinha, deixo tudo sair em lágrimas que foram contidas durante todo o dia.

É aí que mora o perigo. Até quando vou aguentar? Não sei. Só sei que estou cansada demais de continuar a viver assim.

Sei que tem muita gente que não tem a mesma oportunidade que eu. Sei que tem muita gente que gostaria de estar viva no meu lugar lutando pelo que  quer que fosse. Ainda mais se fosse para viver mais um dia. Mas isso não me conforta e nem me conforma. Egoismo? Pode ser até. Mas para uma mente conturbada não é. 

Desistir. Essa é a vontade do momento. Desistir de tudo. De mim. Desistir de lutar. Desistir de viver...

Que Deus continue me dando forças para aguentar as batalhas que travo todos os dias, que Deus me dê forças para suportar a inveja, o desprezo, o descaso, a falta de sensibilidade das pessoas.

Voltei para a fase de um dia de cada vez. E por mais que queira desistir, não vou fazer isso. JAMAIS!!!! Venci um câncer. Sobrevivi à pior luta que já travei pela minha vida. Lutei muito para chegar aonde estou e não vou deixar que nada e nem ninguém me derrubem. 

O dia de hoje já está na metade. Só mais um pouco para ele acabar. Quem sabe o amanhã não seja melhor um pouco... 

Beijinhos para todos e até breve...

sábado, 11 de abril de 2015

86. AS ENCRUZILHADAS DA VIDA

Olá amiguinhos,

O tempo passa e eu sempre volto aqui para dar um alô e deixar extravasar pelas pontas dos dedos o que vai na alma.

Nestes últimos dias tenho pensado muito nas encruzilhadas que a vida nos coloca.

Existem momentos da nossa vida em que ficamos presos e sem saber o que fazer, qual caminho tomar.

Ou no fundo talvez nós saibamos mas não queremos admitir para nós mesmos.

Ficamos presos entre a razão e a emoção. Então, vamos analisar as duas opções.

A razão. Sábia, nunca falha, sempre sabe o que é melhor para nós. Nos mostra qual caminho seguir sem titubear. Sabe que se seguirmos pelo caminho que ela indica não teremos tristezas ou fracassos.

A emoção. Impetuosa, arisca, muito volúvel. Sempre nos coloca em enrascadas que são difíceis de sair às vezes. E se seguirmos sempre seus caminhos... Nossa!!! Que Deus nos acuda para sairmos do emaranhado de fios em que nos metemos. 

Uma é fria, a outra quente. Uma é amarga, a outra doce. Normalmente seria fácil saber o que fazer. Quem quer alguma coisa fria e amarga? Não! O doce e quente é muito melhor, muito mais gostoso. Só que no final do copo, vamos encontrar escondido atrás do quente e doce um sabor de fel... E ai, meu amigo... Já era! 

De uns anos para cá eu mudei muito. Antes nem pensaria. Agiria com a emoção sem titubear. Mas a vida nos ensina muito. A idade traz a maturidade. Traz a certeza de que quem age com a razão sempre sai ganhando. 

Mas o que fazer quando uma diz fica e a outra diz corre? O que fazer quando existem sentimentos muito maiores envolvidos no assunto? O que fazer quando vc fica preso entre a cruz e a espada? Será que sei a resposta?

Sim, eu sei. Ou acho que sei. Dentro do meu mundo e da minha realidade eu sei sim o que é melhor para mim. Jamais posso esquecer tudo  o que eu passei. Jamais vou querer passar por tudo novamente. E por este motivo eu me a pego ao único fio que me prende ligada à terra, à razão.

Passado o momento de tempestade, mesmo com tudo destruído a sua frente, sempre vemos uma luz no fim do túnel, luz esta que nos guia, que nos norteia e que nos mostra o que temos que fazer para alcançá-la.

Então, que vença a razão. Eu já sei o que é carregar uma cruz e não quero ser crucificada novamente. Já a espada, eu sei muito bem qual é o peso de carregá-la, pois terei sua companhia para o resto de minha vida. Então... A opção é óbvia. Vamos carregar a espada, pois sabemos que somos capazes de fazê-lo.

Que vença a razão, mesmo sabendo que o coração fica apertadinho, encolhidinho, cheio de vontades que não nos levarão a nada e a lugar nenhum. Isso é ser fria e calculista? Ah não. Não é não. Não é mesmo. Isso é saber o que é melhor para nós e nosso futuro. Isso é saber parar, pensar, analisar as opções e seguir pelo caminho certo. Isso é saber que, mesmo com medo de errar, fizemos escolha pela a única opção que nos traria um pouco de paz no futuro. 

Escolhi tentar chegar ao fim do túnel. E para isso será preciso fazer com que o coração sangre um pouco agora para que lá na frente ele bata novamente forte e vigoroso como ele um dia já foi.

Então, que vença a razão!!!

Beijos para todos e até qualquer dia.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

85. A TÃO TEMIDA REVISÃO - O MEDO ASSOMBRA DE NOVO

Olá amiguinhos,

Boa noite.

Faz tempo que eu não escrevo para vocês, mas minha vida tem sido uma correria tão grande que não tenho tido tempo de parar para colocar em palavras o que vai na alma.

Tenho que confessar para vocês que estou há quase 1 ano fugindo dos exames e dos médicos.

Tá, tá bom! Eu sei que é burrice, idiotice, que sou uma imbecil, que estou dando mole...

Mas sabe... Neste período tentei levar minha vida como ela era antes de eu ter câncer. Não consegui, é claro.

Fingi que tudo estava maravilhoso, que minha vida estava voltando ao normal, conheci pessoas novas e maravilhosas, fiz novas amizades, comecei a sair de casa de novo...

Durante um tempo tudo isso foi ótimo. Eu estava me sentindo viva de novo! Pensei que estivesse a um passo de me libertar de tudo.

Ah, como eu me enganei. Quis "tapar o sol com a peneira" isso sim. E no final das contas o que restou? Um estresse sem tamanho, um medo gigantesco, uma frustração enorme, um sentimento de solidão inimaginável.

Finalmente percebi que adiar os tão temidos exames só estava me fazendo mal. Mal porque eu fingia uma situação que não pode existir na minha vida. Mal porque a angústia e a dúvida passaram a tomar conta de mim, de meu coração e minha alma. Me tornei uma ermitã. Me afastei de tudo e de todos. Passei a fazer de minha vida um eterno cotidiano entediante.

Tomei coragem. Marquei os exames. Não fui. Fugi com medo. Arrumei uma desculpa qualquer e faltei.

Pensei bem, vi que tinha feito besteira e marquei de novo. De novo eu não fui.

Então isso começou a me corroer de tal forma que não aguentei mais. Desta vez marquei todos os exames para o mesmo dia e vou fazê-los. 

O dia tão esperado da temida revisão é amanhã. Faço uma bateria de exames para descobrir o que me reserva o amanhã.

Será que eu, em minha falta de fé e coragem ultimamente, vou merecer a piedade divina? 

O que será que meus exames vão mostrar?

Bem, seja o que for eu vou ter que encarar de frente. E sei que não estou sozinha. Tenho minha família e grandes amigos comigo, ao meu lado me sustentando, me dando força, fazendo com que eu erga minha cabeça, endireite a minha voz e volte a ser o que eu era.

Hoje chorei um monte. Chorei com medo, chorei de desespero, chorei de solidão. E no final do dia eu percebi que tudo isso é uma grande idiotice minha. Descobri duas pessoas maravilhosas que estão ao meu lado e que me deram uma força sem tamanho hoje. Obrigada de coração a Joanna e a Rachel. Pelo carinho, pelas palavras de incentivo, pela sacudida bem dada e por me mostrarem que eu sou abençoada por ter pessoas como vocês ao meu lado.

É isso amiguinhos. Chegou a hora da virada de novo. Já se passaram 2 anos, 9 meses e 16 dias que estou em remissão. Já passei da metade da jornada. Preciso continuar a ter forças para enfrentar os 2 anos, 2 meses e 16 dias que restam para enfim eu poder dizer: ESTOU CURADA!!!

Que Deus e nosso Senhor Jesus Cristo continuem ao meu lado me sustentando e me dando forças para seguir adiante.

Que Eles continuem a colocar pessoas maravilhosas ao meu lado. 

Que eu me lembre todos os dias de meu antigo lema, que me ajudou a estar aqui agora escrevendo para vocês: FORÇA, FOCO e FÉ!!!

Beijos para todos e até breve com o resultado dos exames.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

84. UMA ALMA PERDIDA...

Olá amiguinhos...

Hoje o blog é simples, curto e direto:

COMO SE FAZ PARA COMEÇAR DE NOVO???

COMO ENCONTRAR O CAMINHO NO MEIO DO LABIRINTO?

Como encontrar forças quando não as temos mais?

Onde encontrar vontade de viver quando se perdeu toda a alegria pela vida?

Perguntas sem fim sem que eu consiga encontrar uma resposta sequer.

Viver perdeu o brilho. Não vivo mais. Eu simplesmente existo no meio de uma multidão que não tem tempo a perder com uma pessoa que não sabe mais viver e ser feliz...

COMEÇAR DE NOVO??? Isso parece um sonho muito muito muito distante!!!



quarta-feira, 13 de agosto de 2014

83. DEPRESSÃO SIM, E DAÍ???

Olá amiguinhos,

Eis que venho aqui escrever novamente o que vai na mente.

Fiquei pensando muito nesses últimos dias...

Robin Williams morreu. Morreu de que? Asfixia? Essa pode ter sido a causa da morte, mas não o que o matou. O que o matou? Uma DOENÇA chamada DEPRESSÃO!!!

Sim, doença. E sim, depressão. Para os incrédulos de plantão que acham de depressão é frescura de quem quer chamar a atenção sobre si aqui vai uma dica:

Depressão é uma doença sim, é séria sim e, acreditem, mata!!!!

OHHHHHHHHHHH

Depressão mata? Não sabia!!! Devem estar pensando agora.

Não, a doença depressão não mata. Quem mata, ou melhor, se suicida, é a pessoa que sofre de depressão. 

Porque ela faz isso? Vários motivos e todos eles frutos desta doença cruel que faz com que as pessoas se sintam cada vez mais tristes, com medo, incompreendidas, encurraladas até que façam uma loucura sem volta.

Algumas pessoas tem anjos da guarda de plantão e recebem uma segunda (ou seria terceira??) chance na vida. Mas mesmo assim têm dificuldades de encarar a vida novamente.

Dificuldades que variam de caso para caso, de acordo com a dura realidade de cada uma delas. Dificuldades que se criam quando pessoas ao redor do depressivo não conseguem entender, enxergar e até mesmo aceitar a condição na qual se encontra aquele ente querido.

Li em uma rede social um post do Tico Santa Cruz que transcrevo uma parte: 

"Todo mundo tem respostas e soluções para os problemas e as dores dos outros. Todos tem conselhos e julgamentos sobre as decisões, "Certas" ou "Erradas". Poucos realmente são capazes de silenciar e se colocar no lugar daquele para qual aponta os dedos em seus julgamentos, teses ou soluções...Existe cura e tratamento para depressão sim. 
Mas nem todo mundo tem mais tanta paciência pra um lugar tão estranho como esse. E repito, pessoas mais sensíveis tendem a ter menos tolerância a essa maneira como estamos vivendo... Não podemos banalizar a DOENÇA DEPRESSÃO, mas é muita PRETENSÃO de vossos Juízes do ... ficarem dando suas sentenças a respeito das escolhas dos outros..."

Sábias palavras. Sábias e muito reais e verdadeiras.

Muito fácil para quem não passa "na pele" julgar, apontar o dedo, crucificar, virar as costas e negar ajuda. Ou tem aqueles que realmente tentam ajudar, pois amam a pessoa que sofre com a depressão mas não sabem como. Pessoas que tentam ajudar dizendo que temos que “olhar para o mundo de forma menos pessimista”, ou que passam horas ao lado da pessoa que sofre de depressão apenas relatando tudo o que há de bom em suas vidas  e tentando convence-lo de que não tem motivos para se sentir mal com a vida, pois a vida lhe deu tudo o que uma pessoa precisa para ser feliz. 

Isso não ajuda muito quando se está em crise. Muitas vezes o que precisamos é apenas de um acolhimento, sem conselhos, sem broncas. Apenas uma pessoa que saiba ouvir, sem criticas e julgamentos – parece fácil, mas não é. 

E quando não conseguimos isso nos vemos tão desesperados que não vemos solução. Aí vem o pensamento suicida que nada mais é do que desespero em sua forma mais brutal. É uma tentativa de solução, por incrível que possa parecer. O suicida não quer terminar com a vida, quer terminar com o sofrimento, mas mão está vendo soluções alternativas.

Enfim, depressão tem cura? 

Sim, para alguns tem. Basta que se procure ajuda com as pessoas certas e indicadas para te ajudar neste processo longo, duro e cruel, pessoas que saibam te levar aos caminhos certos para te ajudar a sair da depressão. 

Então, mãos à obra. Vamos tratar de entrar em remissão em mais este buraco negro que apareceu na minha frente.

É isso.

Beijos nas crianças e até breve...

sábado, 9 de agosto de 2014

82. A ESTRANHA NO ESPELHO

Olá amiguinhos,

Lá vou eu de novo no carrossel de emoções.

Confesso que estou cansada. Cansada não. Esgotada!

Tentar ser feliz, aceitar a nova oportunidade que Deus me deu, e acima de tudo me aceitar como sou agora esgotou todas as minhas forças.

Não sei mais quem eu sou. Perdi minha personalidade.

Não sei mais quem eu sou. Perdi o brilho que sempre tive no olhar.

Não sei mais quem eu sou. Perdi a alegria e o sorriso no rosto.

Me olho no espelho e não me vejo. Vejo uma estranha. A estranha que eu me tornei.

Me olho no espelho e não me aceito. Não do jeito que estou. Me tolero. É isso.

O câncer me trouxe muitas, inúmeras e infindáveis alegrias. Me trouxe vários novos amigos. Amigos verdadeiros, de coração, de luta, de garra e de fé. Me fez perceber o quão valiosa é minha família para mim. 

Mas ele também me trouxe inúmeras tristezas. Tristezas essas que às vezes eu consigo esquecer, ou melhor, consigo deixá-las lá no fundinho escondidinhas. Mas que em outras horas elas afloram, transbordam, avançam com força total arrasando tudo o que consegui construir.

Cruel. Este é o nome que deveria se chamar a tal da depressão.

Minha vontade hoje é de me enfiar debaixo da cama e nunca mais sair. Minha vontade hoje é de entrar dentro do armário e ficar lá escondidinha pra ninguém me achar, nem eu mesma. Minha vontade hoje é de simplesmente ser invisível.

Cruel. Eu sofro e faço as pessoas próximas a mim sofrerem também. Se preocuparem comigo, com meu futuro, com meu dia amanhã.

Será que estou sendo egoísta? Será que estou exagerando? Será que será o que eu não sei o que será?

Tudo isso passa pela minha conturbada mente. Tudo isso gira e paira sobre mim agora. Tudo isso me confunde.

Hoje eu me olho no espelho e não me vejo. Vejo uma estranha de cabelos curtos, olhar triste, solitária, gorda, deformada.

Quem é essa estranha que me olha no espelho? Espero sinceramente um dia conseguir descobrir e aprender a sorrir e ser feliz novamente com ela.

Hoje não tenho beijos para deixar, amiguinhos...

Tenho apenas um até breve...

sábado, 8 de março de 2014

81. APENAS 2 ANOS SE PASSARAM, MAS PARECE QUE FORAM 20!

Olá amiguinhos.

Boa noite.

Hoje eu vim aqui escrever um pouco do que me vai na alma.

Não tenho roteiro, não tenho nada pronto e muito menos imaginei o que iria escrever. Aliás, nem imaginei que iria escrever hoje.

E aqui estou eu deitada em minha cama com minha linda Fionna dormindo placidamente ao meu lado encostada em minha perna.

E de repente bateu uma vontade enorme de escrever. De deixar fluir por meus dedos aquilo que me vai na alma.

De passar para vocês a minha alegria de estar viva. A minha alegria de finalmente ter retomado as rédeas da minha vida.

Dois anos se passaram desde que operei e retirei o câncer de mama. Nossa parece que foi há muito mais tempo e ao mesmo tempo parece que foi ontem. Vai entender essa contradição! Vai entender o que se passa na nossa alma. 

Só quem passou é que pode ter uma idéia do que eu estou tentando dizer para vocês.

Ao mesmo tempo em que nos sentimos felizes e agradecidas por estarmos vivas, por termos conseguido vencer a dura batalha contra o câncer bate uma tristeza enorme de vermos outras guerreiras passando pelo mesmo que passamos. Algumas saem tão vitoriosas quanto nós, mas outras.... Ah outras... Dessas vamos lembrar para sempre com muito carinho e agradecer a Deus por nos ter permitido fazer parte de suas vidas, mesmo que por um curto período.

Fiz 2 anos de uma nova vida no dia 27/02/2014. Vinte anos em dois. A gente fica doente, faz quimioterapia, radioterapia, cai o cabelo, opera, luta mesmo sem ter forças. A gente consegue encontrar luz e forças de lugares que nem você mesma sabia existir. Sim, enquanto lutamos nós envelhecemos um monte! Muda tudo. Muda o foco, muda a maneira de pensar, suas atitudes mudam, suas amizades mudam, sua fé cresce uma enormidade. E todos os dias você se pega rezando, agradecendo e pedindo a Deus por mais um dia. Apenas mais um dia, meu Deus.

E assim vamos levando dia após dia até que chega o grande momento. O dia tão esperado por todas nós. Quando ouvimos de nossos médicos "você não tem mais câncer"!!! Nossa que sonho! E então fazemos, quase sem forças para isso, o famoso "V" da vitória! Vitória!!! Eu consegui! Eu hoje faço parte do grupo de vencedoras!

E então nós renascemos! Renascemos para o mundo, para a vida. E percebemos que neste curto período de tempo você mudou muito! Nem parece ser mais a mesma pessoa. O olhar se abrandou, os gestos estão mais calmos, há mais doçura em tudo o que você faz. Seu objetivo passa a ser ajudar aos outros. Fazer bem a quem precisa de ajuda!!! É gratificante demais!!!

Sim amigos, a vida dá muitas voltas. Um dia me achei invencível, imortal. Me achava boa demais, melhor que tudo e todos. Hoje me vejo como uma highlander, mas nunca nunca nunca nunca me esquecendo de que a espada sempre vai estar pendente em meu pescoço.

Passei a viver uma vida sem criar expectativas. Sem pedir demais. Simplesmente entregando meu destino nas mãos de Deus, agradecendo à Ele por mais um dia de vida e pedido que ele guie meus passos, oriente meu caminho e que Sua vontade seja feita sempre!

Hoje, dia 08/03/2014, a exatamente 1 mês de meu aniversário me deu vontade de escrever um monte de coisas que para muitos será sem sentido, mas que para mim não será.

Agradeço a Deus por Ele ter me mostrado que a vida vale a pena. Por você principalmente, mas também por aqueles que te amam verdadeiramente. Agradeço a Deus por Ele ter colocado em meu caminho pessoas maravilhosas que me ensinaram muita coisa. Agradeço a Deus por ele ter me permitido tomar as rédeas de minha vida novamente. Agradeço a Deus por ter colocado em meu caminho um novo começo profissional. Agradeço a Deus por mais um dia de vida!

Obrigada meu Deus por tudo o que fizeste por mim. Obrigada meu Deus por tudo o que ainda fará. E acima de tudo obrigada meu Deus por me permitir viver e ser feliz!

Beijos para todos e até breve...

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

80. COMEÇAR DE NOVO...

Olá amiguinhos...

Hoje eu vim aqui contar para vocês que finalmente EU COMECEI DE NOVO.



Sim, 2 anos, 3 meses e 20 dias depois eu me libertei de minhas próprias garras e alcei vôo.

Foi um longo tempo, muito difícil, cheio de tristezas, de incertezas, de baixos, de depressão.

Fui sobrevivendo dia-a-dia com a incerteza se eu estaria viva no dia seguinte. 

Nossa! Quanta coisa se passou neste tempo. 

Olhando para trás eu mesma não me reconheço. 

Como eu era egoísta, egocêntrica, workaholic, irritadiça, tensa, grossa, sem tempo para nada e ninguém, completamente estressada. 

Deus tentou me mostrar que eu estava errada, que eu podia deixar meu melhor lado se sobressair ao invés de tudo isso que já falei.

E eu, em minha certeza incerta não consegui enxergar nada. Só via a minha certeza e razão. Então, em seu magnânimo, Deus me deu uma segunda chance. Uma chance de me redimir de tudo de errado que já fiz comigo mesma e com os outros.

Me trouxe uma doença que ser humano nenhum na Terra gostaria de ter. O tão famigerado CÂNCER.

Sim, sofri. Mas sobrevivi. Sim, escondi-me. Mas virei a mesa. Sim, mudei. Mudei para melhor.

Hoje sou uma pessoa mais doce, mais amiga, mais compreensiva, muito menos estressada. Adoro meus amigos e amo minha família incondicionalmente.

Vivo sem vergonha de ser feliz. Mereço isso. A vida é bem melhor agora. E pode ser ainda mais.

Cabe a mim administrar tudo e conseguir ser do jeito que sou agora.

Já tem algum tempo que estou em busca de um novo caminho para mim. Um recomeço. Procurei por vários caminhos. Tentei fazer coisas diferentes do que eu sabia fazer com medo de me tornar novamente o que eu fui. 

Que tola! Como recomeçar se o que eu sei fazer melhor é justamente o que eu fazia antes? Então Deus colocou alguns anjos maravilhosos em meu caminho.

Me deu outra chance de fazer o que eu amo em um novo lugar, com pessoas jovens e alto astral. E hoje, dia 20/02/2014 eu comecei a trabalhar novamente.

Finalmente retomei as rédeas da minha vida!

Só tenho que agradecer.

Primeiramente a Deus por esta nova oportunidade. Depois à minha família e amigos por terem estado ao meu lado durante este longo tempo sem desistir de mim. E finalmente à esses lindos anjos que apareceram na minha vida e me deram a chance de COMEÇAR DE NOVO.

Obrigada a todos por tudo!!

Beijos carinhosos,

Sílvia




quarta-feira, 6 de novembro de 2013

79. NA JANELA COM A FIONNA

Olá amiguinhos...

Hoje eu vim apresentar para vocês a Fionna.

Uma linda gatinha que me conquistou antes mesmo que eu a visse pessoalmente.

Depois de muito sofrer com alguns acontecimentos no final do mês passado, decidi que queria e merecia ser feliz.

E para que minha felicidade fosse completa estava faltando alguma coisa que eu não sabia o que era.

Eis que o facebook me mostrou uma feira de adoção de animais do Lar Temporário Oasis.

Me interessei muito, mas ainda assim fiquei na dúvida. Adoto ou não adoto um animalzinho?

Neste primeiro momento não falei nada para ninguém. Deixei uma mensagem para os administradores do evento perguntando se teriam filhotes de cachorro ou gato para adoção.

Queria um filhote por causa do meu sobrinho mais novo. E também para poder criá-lo desde pequeno habituando-o com o ritmo da casa.

Eis que eu falo para minha mãe: "Mãe, amanhã nós vamos adotar um animal!"

Mamãe olhou para mim espantada e fez aquela cara de "tá, sei..." que ela sabe fazer. rsrsrsrsrsrs

Mas eu estava determinada. Já tinha visto a foto da Fionna no facebook e tinha adorado, mas ainda preferia um cachorrinho.

Cheguei na feira e vi aquela bolinha de pelos brancos, magrinha, mas linda demais! Dizem que o gato escolhe seu dono. Minha Fionna ficou no meu colo desde o primeiro momento muito serena e tranquila.

 Desde então cada dia é uma alegria só. Cada piscada que damos é uma travessura que ela faz! Mas é muito divertido. 

Ela está crescendo linda, forte, com muito carinho e amor.

Fionna - minha linda princesa que chegou para ficar!






Beijos para todos e até amanhã com mais novidades!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

78. NA JANELA APRECIANDO A VIDA...

Olá amiguinhos...

Cá estou eu de novo depois de tantos meses sem escrever.

Foram meses difíceis. Muito difíceis. Mas também não posso reclamar muito não. 

Contraditório, não é?!

Pois então. Depois da minha última postagem eu ainda custei um pouco para conseguir colocar a cara na janela e começar a ver a vida que passava aos meus olhos novamente.

Depois de muito sofrer, cansei de me fazer de fraca e coitadinha. Resolvi que estava na hora de dar um pontapé da depressão.

Por alguns motivos. Mas os principais foram que eu merecia ser feliz de novo e que eu não tinha direito algum de fazer minha mãe sofrer mais ao meu lado. 

Durante dois longos anos esta mulher admirável sofreu calada ao meu lado, escondeu seu sofrimento e dor de ver uma filha passar por tudo o que eu passei e ainda ter que ter forças para me ajudar a superar todas as minhas dúvidas e incertezas.

Então essas foram minhas motivações para que eu levantasse da cama, sacudisse a poeira e tentasse recomeçar minha vida.

Claro e óbvio que não é tão fácil assim. Você tem que tomar algumas decisões para isso. E como toda decisão não poderia deixar de existir o ônus e o bônus.

Fiz uma lista de tudo o que eu queria fazer e procurei ver o que era possível de se realizar ou não.

1) SER FELIZ
2) FAZER MINHA MÃE VOLTAR A SORRIR
3) VOLTAR A FALAR COM MEUS AMIGOS ABANDONADOS POR MIM
4) PROCURAR OUTRO MEIO DE SUSTENTO QUE NÃO SEJA A MINHA PROFISSÃO. 
5) FAZER MEU NEGÓCIO DAR CERTO.
6) VIVER UM DIA DE CADA VEZ
7) CONSEGUIR VENCER A DEPRESSÃO
8) TOMAR DECISÕES IMPORTANTES E CONVIVER COM O RESULTADO DELAS
9) SER FELIZ

Sim, a lista começa e termina com ser feliz. Ser feliz é a chave de tudo. Se você é feliz, todo o resto se ajeita. 

E para eu ser feliz precisei enfrentar vários fantasmas. Alguns fictícios outros reais. Estes reais podemos chamar de pessoas do mal. Pessoas que se aproximam de você com intenções obscuras se aproveitando da sua fragilidade e fraqueza. 

Eu consegui. Consegui vencer meus fantasmas. Mandei várias pessoas irem passear na esquina. Cansei de ter pessoas ao meu lado que não me acrescentam nada. Algumas não me fazem mal algum, mas também não me trazem nada de bom. Outras que não quero ver pintadas de ouro que não me interessam nem um pouco. E outras que você é obrigada a conviver seja por um motivo ou outro. Todas essas pessoas não fazem mais parte da minha vida. Deletadas.

Aos poucos estou conseguindo recuperar meus amigos. Um a um tenho tentado falar, conversar, colocar uma pedra no passado e seguir adiante. Deus tem sido muito generoso comigo neste sentido. Agora há bem pouco tempo ele colocou de novo no meu caminho uma grade amiga que eu adorava (e ainda adoro) e que simplesmente sumiu da minha vida sem que eu jamais soubesse o motivo. Hoje eu vejo que este motivo pouco me importa. O que importa é que eu a tenho de novo ao meu lado e que isso me faz muito, muito feliz! Não vou citar nomes, mas ela sabe que é dela que eu estou falando! Minha flor - a distância e os anos de separação não me fizeram te esquecer nunca. Você fez parte de um momento muito feliz de minha vida e voltou para completar minha felicidade! Sempre amei você!!!

Em relação ao trabalho - cheguei a conclusão de que trabalhar tanto como eu trabalhava não me levou a lugar algum! Sim, eu tenho um belíssimo currículo, sou muito bem qualificada para minha função, mas a que tudo isso me levou? A trabalhar 12 horas por dia, finais de semana, feriados, à noite? A não ter mais vida fora do trabalho? A um nível tal de estresse que meu corpo pulou, gritou até que eu o ouvisse? 

Não tenho como provar, pois não sou cientista, mas tenho certeza de que todo o estresse que eu passei durante anos sendo assediada moralmente, me acabando de trabalhar não me levaram a nada! Nada do que eu vivi valeu a pena. Hoje eu quero qualidade de vida. Sim, qualidade de vida!

E vou lutar para conseguir isso. Não a qualquer custo. Não quero e não pretendo voltar ao mercado de trabalho na minha antiga profissão. A não ser que não me restem outras opções. 

Tenho um negócio com minha mãe de bijuterias e outro de petiscos para festas e reuniões e são estas coisas que me fazem feliz hoje em dia. Claro que ainda estou engatinhando e que ainda tenho muito a aprender. Mas eu chego lá. Tenho capacidade, gosto muito de fazer, me distrai, me completa. Então, vamos arregaçar as mangas e tratar de fazer isso funcionar e dar certo. 

Tomei uma decisão muito importante para mim. Já que Deus achou que seria melhor eu não ter filhos biológicos, resolvi que estava na hora de começar a ter responsabilidade sobre outro ser vivo. Adotei uma linda gatinha chamada Fionna que fez tudo voltar a brilhar. Fionna é linda, meiga, carinhosa, brincalhona, levada e faz a mim e a minha mãe muito felizes. 

Adotar a Fionna foi uma decisão muito importante que me fez ter uma rápida noção do que é ter alguém dependendo de você para tudo. E isso está me fazendo muito bem. Minha companheira linda, que dorme aninhada ao meu corpo querendo proteção e calor. Minha linda princesa Fionna. Obrigada por existir na minha vida!

E assim eu vou levando um dia de cada vez, vou conseguindo fazer com que a depressão não se instale novamente em minha vida, vou procurando meus amigos aos poucos, vou trabalhando da maneira que eu gosto, vou tomando decisões e aprendendo muito com tudo isso.

E assim vou vivendo um dia de cada vez sempre procurando ser feliz a cada um desses dias de vida que Deus me dá.

Beijos para todos e fiquem com Deus.